Padre Jorge Mário é 24º sacerdote ordenado pelo bispo dom Guido Zendron, em 10 anos de episcopado

O bispo Guido Zendron finalizou na ultima sexta-feira 09, na igreja matriz Sagrada Família, no BTN, as ordenações que estavam previstas para 2018, formando, em dez anos de episcopado na diocese de Paulo Afonso, o 24º sacerdote: Padre Jorge Mário.

Participaram da celebração clérigos dos estados de Sergipe e Pernambuco, da diocese de Serrinha e Feira de Santana, o bispo dom Emanuel, do Mosteiro de São Bento em Salvador, os colegas de Jorge Mário que o acompanharam na diocese de Palmares-PE, onde ficou por dois anos na paróquia de São José em Rio Formoso.

Esteve presente também o Padre Honildo da paróquia de Santa Brígida da Suécia, onde Jorge Mário fez seu estágio Pastoral.

Sobre as últimas ordenações, o bispo observou que os lemas escolhidos foram complementares. Do Padre Paulo “Eis-me aqui Senhor”, Padre João “Para mim viver é Cristo e agora Padre Jorge Mário: “Apascenta Minhas Ovelhas”

“Não sei vocês perceberam a importância e a ligação que tem cada um, pois aqui nós encontramos o método, o conteúdo e a missão do sacerdócio que vale para cada um de nós. Como vimos no Evangelho a iniciativa é sempre de Deus, e o método é o de Nossa Senhora, de todos os santos, que está no Velho Testamento com Abraão, de dizer ‘eis-me aqui’, diante do chamado de Deus que chega de formas diferentes, e se nós queremos realmente acolhermos a Ele e não imaginarmos a nossa vocação, precisamos esvaziar-nos”,  refletiu o bispo.

“E vamos preencher com normas, leis, ética ou teologia?, tudo isso é consequência, a única realidade que pode preencher esse vazio nosso é Jesus Cristo, e nós fomos escolhidos para permitir que pessoas possam fazer ainda hoje a experiência viva com Cristo, por isso a missão ‘apascenta as minhas ovelhas.’

Dom Guido também comentou a trajetória de Jorge Mário até a ordenação e agradeceu ao bispo dom Henrique, da diocese de Palmares, pela acolhida ao jovem que passou por momentos muito difíceis quando perdeu o pai.

“Olhando a tua história Jorge Mário, parece que Jesus te escolheu como fez a Pedro, talvez foi bom repensar a tua vocação ‘sai de ti mesmo’ eu te propus que saísse da diocese, para verificar essa tua vocação  e  voltar ainda mais forte, e mais uma vez eu agradeço a dom Henrique e ao Padre Frederico, que te acompanharam e dentro daquela amizade sempre te perguntavam: “Jorge Mário, tu amas a Jesus?,” e tua resposta foi sempre sim, confirmada pelas pessoas pessoas da paróquia, e assim o sofrimento da tua família, se vai ser ou não, te ajudou e ajudou a todos nós, porque para Jesus o nosso limite não é uma objeção, Ele sabe da nossa fragilidade, e quando reconhecemos o amor de Deus por nós, Ele nos dá a força para podermos continuar o caminho.”

Fonte: Diocese de Paulo Afonso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *