Hudson cita falta de humanidade por jogos no Maracanã e diz que Flamengo e Vasco deveriam “dar exemplo”

Hudson falou sobre o manifesto que os jogadores do Fluminense publicaram em conjunto. Quase todo o elenco tricolor postou nas redes sociais um texto condenando o retorno dos jogos pelas questões de saúde pública e criticando o pouco tempo de preparação, que aumenta o risco de lesões dos atletas.

“A gente tem noção das coisas quando acontece perto da gente, com um familiar, com um parente próximo, e talvez as pessoas responsáveis por toda a programação, pelo calendário, não estejam agindo com a maior humanidade possível, estejam agindo por interesses externos e internos. Infelizmente, como jogadores de futebol, teremos que superar tudo isso para poder estar em campo e performar em alto rendimento”, disse Hudson

– Partiu da gente esse manifesto. Claro que nossa maior preocupação possível é com as pessoas que estão morrendo, nos hospitais, mas também com nossa capacidade física, com a probabilidade muito maior de se lesionar em uma partida. Em um jogo não tem como se poupar, tem que dar o máximo sempre e isso exige muito fisicamente, principalmente no futebol de hoje em dia, que é muito mais físico que antigamente.

Em mais de uma ocasião, Hudson citou acreditar em “interesses internos e externos” para a volta do futebol no Rio de Janeiro. Perguntado sobre quais seriam esses interesses, o volante não quis se alongar, mas disse que Flamengo e Vasco teriam que “dar exemplo” e citou a necessidade financeira dos clubes pequenos.

Fonte: Globo esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *