Professor brasileiro está entre os dez melhores do mundo

O professor Diego Mahfouz Faria Lima, diretor de uma escola municipal em São José do Rio Preto (SP), é um dos dez finalistas do Global Teacher Prize, uma das mais importantes premiações de docentes do mundo e cujo vencedor será anunciado em março, em Dubai.

Diego é o único brasileiro entre os dez finalistas do concurso que vai premiar o professor que mais fez diferença na comunidade onde vive. Segundo o jornal Metrópoles, ele foi indicado pelo trabalho que desenvolveu na escola Darcy Ribeiro, na região mais podre do município, no interior de São Paulo

Antes dele chegar à escola, o local era tomado por sujeira, depredação e tinha até salas incendiadas, como contaram funcionários a uma TV local. O maior problema, citam os funcionários, era o alto índice de criminalidade. O professor Diego foi o responsável pela mudança no cenário do local

Antes e depois de uma das salas de aula; escola ganhou doações de materiais e foi revitalizada pela comunidade

“Fiquei emocionado, inacreditável ter o nome divulgado e a gente não esperava ficar entre os 10, é algo inacreditável. Quando fiquei entre os top 50 já achei inacreditável, fiquei muito contente”, afirma o professor

Reconhecimento
Para ele, ter o nome entre educadores de países considerados de primeiro mundo como Noruega, Austrália, Inglaterra e Estados Unidos é uma emoção para quem desde criança lutou contra a pobreza. A premiação é organizada pela Varkey Foundation e considerada “o Nobel da educação”. O anúncio foi feito por Bill Gates

Divulgação do nome de Diego Mahfouz Faria Lima, professor de São José do Rio Preto (SP), foi feita por Bill Gates
(Foto: Reprodução/TV TEM)

Em 2015, o diretor foi vencedor da 18ª edição do Prêmio Educador Nota 10. O projeto do diretor foi o “Minha escola: reconstrução coletiva” que envolveu toda a comunidade a transformar o ambiente escolar.

A unidade, que tinhas as piores notas nas avaliações, acabou virando uma referência. A taxa de evasão caiu, a comunidade participa de decisões da escola e agora há até aulas gratuitas de música clássica.

Fonte: redacao@correio24horas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *